inundações, perdas e primavera

do destino de uma hora fatal
ecoam os sussurros
da memória das folhas
pisadas num caminho
de silêncio e noite

durante a viagem
mora no chão
o rastro de uma cadente
que descortina o verdadeiro sentido

minhas vidas são sequências
me encontro e me reencontro
prefiro o silêncio das plantas
encerro na pele cada estação.

quando a hora chegar
gravarei na memória
a abertura das asas ao sol
– findarei inundada de primavera.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s