Pré nupcial

Ajeito o nariz para que dos desenhos eu acerte os sinais do que ainda virá. Ainda em casa, antes das viagens de fim de ano, reparei que as alfavacas triplicaram. Daí lembrei que nem elas nem os capuccinos resolvem os assuntos relacionados ao sono.

Quem se importar com essas coisas que atire a primeira pedra.

Às vezes algo falta nas prateleiras dos tantos supermercados tardios e paranóicos – por isso, lá em casa, faço várias ligações num dia só. Isso sim, meu caro francês, resolve a falta ou o abuso de sono.

Mas fui reparar somente depois que aceitei o convite. Já não adiantava mais ter o nariz bom de faro: tudo havia ficado sério. Dei um jeito na casa antes de sair e olhei em volta pra decifrar o que precisaria de mais útil para quando do retorno, fôssemos nos instalar naquele quarto que há muito tempo está vazio.

A ele, sugeri então que reservasse na bagagem um espaço para bons periódicos.

Atravessamos um tempo em que os relógios não perdoam ninguém e que se render à tecnologia da tão soberana internet rendem nós na coluna e aro mais grosso nas lentes oculares.  Pedi a ele: nada como aquela cadeira confortável tal qual colo de vó acompanhada de refresco ou calmante, uma leitura e se possível (sem querer abusar!) uma boa música.

Pré-nupcial
Oleg Oprisco
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s