Há tanta efemeridade ao redor e em cada canto um par de asas. Há um adeus ali, espreitando as horas inacabadas que ninguém se atreve a nomear. Ao entardecer então, surge um espaço na última hora do sol onde todas as mentes da mente são convocadas a cessar os barulhos do dia. Barulhos internos, revoadas constantes, uma infinidade de pássaros que passeiam pelos cabelos cacheados do homem jovem e sonhador.

Mora muita efemeridade nos cabelos dele que mil borboletas amarelas não serviriam para nada, nenhuma conta valeria. Sobrevivem os momentos calcinados pela urgência do relógio e assim meu dia se locomove até o fim de todas as possibilidades que agora vejo acenando sem olhar para trás.

Porque há tanta brevidade no ar? Porque devemos nos desculpar repetidas vezes para provar o quão puros são nossos corações? Eles piscam a todo instante, desejando valer a voz que pulsa no seu fundo interior.

Desde os tempos gregos assisto surgir silenciosamente o monstro do lago partindo para a regeneração que é de direito de todo ser. Meu coração pulsa, meus pulsos pulsam e de acordo, sinto tudo ao mesmo tempo: sou a tempestade indesejada de sensações, sou meu próprio ouvido gastando rios de percepções.

As primeiras luzes surgem ao longe. À medida que escurece, vê-se a linha daquela ponte que liga duas porções de terra. Qual é mesmo a largura da distância? Quem enxerga o rastro da saudade é somente aquele que nunca fecha os olhos diante da promessa eterna do amor.

Todo van tan rapido - elsilencio
Todo van tan rapido - elsilencio

Nunca sentirei a falta de tanta efemeridade – prometo isso aos sete cantos do céu azul que acalma minha alma ao fim de um dia tão apertado, tão cheio de tentativas. Nunca sentirei saudades daquilo que não acertei, mas lamento em alguma ponta do dia aquilo que não me permiti sentir. As lacunas desses dias que passam devagar, as revoadas dessa coisa efêmera que me rodeia, todas elas, assumo logo depois de dormir. Por enquanto, aceito as desculpas mas em troca, esqueço que tudo anda passando rápido demais.

O coração ainda quer descansar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s